Lagoa de Paramos

Lagoa de Paramos

Situada a sul do Concelho em Paramos, constitui uma área de interesse ecológico, paisagístico e recreativo possuindo uma grande diversidade ornitológica e vegetal, sendo de referir que algumas das espécies existentes constam nas "Diretivas do Conselho das Comunidades Europeias relativas à conservação das aves selvagens". 

São passíveis de distinção três sub - zonas da Barrinha: a superfície alagada ou laguna, uma zona adjacente permanentemente encharcada e uma zona envolvente menos influenciada pelo lençol freático (Plano Parcial de Urbanização). 

A Laguna, propriamente dita, constitui um meio "litoral marginal com salinidade variável, de águas geralmente calmas, na qual se depositam sedimentos finos de origem tanto continental como marinha" (Paskoff, R., 1985). 

A superfície alagada da Barrinha tem vindo a diminuir ao longo dos últimos anos devido a diversos fatores naturais e humanos, sendo referidos valores na ordem dos 1.450 metros de comprimento e 1.300 metros de largura (C.C.R.N., 1987). 

A alimentação de água da laguna provém essencialmente da água do mar, da chuva, da toalha freática e dos afluentes. Os afluentes desempenham um importante papel ao nível da alimentação de água e de sedimentos. A ribeira de Paramos (concelho de Espinho) e as ribeiras de Cortegaça e de Mangas (concelho de Ovar). 

Zona protegida que visa a criação / preservação de uma reserva natural, onde se poderão admirar a fauna e flora locais, sendo um ótimo observatório de aves.